domingo, 15 de novembro de 2015

DISLEXIA, um mundo complexo

0


Muitas pessoas ficam paralisadas ao ouvir: “A dislexia não tem cura”.

E essas pessoas continuam vivendo, porque o termo “não tem cura” não significa morte, ao contrário, significa que durante a vida será necessário aprender e aceitar uma condição diferente daquela idealizada socialmente.

E se para quem acompanha a pessoa com dislexia existe essa diferença no modo de ver o mundo, imagine para a própria pessoa portadora da dislexia!

Essas pessoas, como todas as outras, tem vontade de aprender e necessitam de uma ajuda especial para que isso aconteça, pois existem bloqueios em seu cérebro que dificultam a compreensão e também a expressão.

Aceitar um modelo de educação diferente do que temos hoje, encontrado nas escolas ou na família, é o primeiro passo. Acompanhando essa iniciativa, existe a necessidade de estudar como esse transtorno acontece, entrando nesse mundo paralelo.


Dessa forma será possível estimular o portador de dislexia a gostar de si mesmo e entender como se relacionar com os outros ao seu redor, fazendo-o compreender que as barreiras que ele enfrenta não são intransponíveis. Essas dificuldades são apenas diferentes das demais.

Faz-se muito necessário o acompanhamento psicológico para estimular a autoestima, tanto do portador de dislexia quanto do familiar envolvido.

Também é muito importante a presença constante dos familiares, com compreensão, paciência e carinho na vida do portador de dislexia, funcionando também como uma ponte que divulga essas diferenças aos demais envolvidos (família, escola, bairro) a fim que todos possam compreender essas diferenças e estimular o crescimento, podando pela raiz o preconceito e ignorância sobre o assunto.

Assumir o caso é muito importante para facilitar a compreensão sobre ele. Esconder, ter vergonha ou se sentir culpado só alongará os problemas.

Leia mais sobre esse assunto neste link: Dislexia e o Desenvolvimento Escolar

Lá você encontrará informações sobre as principais características dessa síndrome.

Caso você tenha um portador de dislexia em seu convívio ou apenas suspeita, nossa equipe pode fazer uma avaliação neuropsicológica para diagnosticar corretamente e em casos confirmados, auxiliar no tratamento dos portadores de dislexia e familiares.

Entre em contato conosco através do telefone (11)3667-7685 e agende um horário com Eva Strum.






0 comentários:

Postar um comentário

Fale conosco