quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Alzheimer: uma situação, duas visões...

0

Quando se fala sobre uma doença, quase que exclusivamente a atenção é para o doente.


Porém, no caso do Alzheimer, também existe o outro lado: a atenção ao familiar-cuidador.

Como essa doença é degenerativa, geralmente a família se propõe a cuidar do paciente afetado, pois os efeitos da doença muitas vezes vão aparecendo de forma bem suave, estendendo a impressão de normalidade da situação.

Ter um familiar cuidando de um paciente com Alzheimer é uma ótima opção! Cuidar com carinho e proximidade trazem grandes benefícios à desaceleração dos efeitos da doença.

Porém, o que devemos alertar é que esse familiar-cuidador também demandará de uma assistência próxima, seja de outros familiares envolvidos e/ou profissionais adequados, para que ele supere os desafios emocionais e aceite as mudanças que o Mal de Alzheimer impõe.

O familiar cuidador por muitas vezes sofre mais em relação ao paciente, pois no avanço dessa doença, o paciente perde a noção da realidade a sua volta, enquanto que o familiar perde o ente querido com o qual costumava partilhar seus momentos.

Pouco a pouco as páginas da vida voltam a ser brancas para o paciente do Alzheimer, enquanto que para o cuidador, as páginas continuam a ser marcadas com momentos fragmentados. Com memórias que o familiar-cuidador não gostaria exatamente de lembrar.

O importante para o familiar-cuidador é ver esse momento como uma nova oportunidade. Um momento de escrever uma estória diferente. Adicionar um capítulo especial a sua própria estória. Uma estória sobre consciência. Podemos rever nossas atitudes e mudar o rumo de nossas vidas enquanto há tempo. Devemos aproveitar cada instante com o familiar querido, que no momento está esquecido, mas que se lembrou de você por toda a vida antes da doença, muitas vezes dedicando-lhe atenção e carinho em seu desenvolvimento.

Relembrar bons momentos trará conforto inimaginável e força para executar as tarefas diárias com dedicação.

Estudar sobre o assunto e compreender claramente a doença também trarão ótimas possibilidades a sua criatividade, que será muito necessária nos momentos de cuidado ao paciente de Alzheimer.

Após obter um diagnóstico preciso com um profissional, procure grupos de apoio, leia e consulte-se com um profissional capacitado para lhe esclarecer todas as dúvidas e a melhor maneira de lidar com as situações que esse distúrbio favorece.

Se o familiar cuidador estiver bem, consequentemente o paciente também apresentará progressos dentro de sua margem de expectativa.

Informe-se mais sobre o assunto com Eva Strum. Entre em contato através do telefone (11)3667-7685

0 comentários:

Postar um comentário

Fale conosco