segunda-feira, 22 de junho de 2015

Ser ou Não Ser, Eis a Questão!

0

Dois comportamentos em uma única pessoa. Comportamentos de extremos opostos, assim como indica o termo nominado TRANSTORNO BIPOLAR.

Geralmente, uma pessoa comum, diz de forma popular que tem "seus altos e baixos", porém quando esses altos e baixos se caracterizam de forma extrema, chamamos de estado maníaco ou depressivo, onde no primeiro as pessoas euforia excessiva com raciocínio ilógico e no segundo acentuada desesperança que pode chegar ao suicídio.

Tanto no extremo da mania, quanto no extremo da depressão o portador do Transtorno Bipolar pode colocar em risco a sua vida. Por isso é muito importante o acompanhamento psicológico e médico.

Esses dois comportamentos extremos se alternam em fases de humor comum, como de qualquer pessoa, o que torna a pessoa que tem Transtorno Bipolar pouco compreendido pelos que o cercam, gerando dificuldade em se relacionar.
Por isso, é recomendado que, ao obter o diagnóstico através de uma Avaliação Neuropsicológica, parentes próximos também façam terapia, assim como indicado para a própria pessoa que possui o Transtorno Bipolar.

Dessa forma o relacionamento se fortalece e todos saem ganhando, com um quadro evolutivo de comportamento.

É necessário que a família acolha o portador do Transtorno Bipolar, auxiliando a entender os limites de suas ações de forma amorosa, evitando críticas severas que trazem impacto desnecessário e ansiedade. Também pode-se incentivá-lo a praticar exercícios físicos, ter um hobbie, conhecer sobre espiritualidade e fazer amizades, para adquirir disciplina e aumento de auto-estima.

Existem diversos graus desse transtorno e em todos é possível obter melhoras significativas dentro do contexto esperado.

Quer saber mais sobre o Transtorno Bipolar? Entre em contato com Eva Strum através do telefone (11) 3667-7685 e agende um horário.

Curiosidades

Muitos famosos foram diagnosticados com o Transtorno Bipolar, entre eles Fernando Pessoa, Agatha Christie, Virginia Woolf, Cazuza, Axl Rose, Kurt Cobain, Elvis Presley, Janis Joplin, Jimmy Hendrix, Tchaikosvky, Mozart, Robin Williams, Jim Carrey, Marilyn Monroe, Vincent van Gogh, Platão, Isaac Newton, Abraham Lincoln e Ulysses Guimarães.

Devido a isso, muitos estudos apontam um comportamento criativo e inovador associado ao Transtorno Bipolar.

Quem sabe os portadores desse transtorno sejam grandes talentos? Basta incentivá-los de forma adequada!

0 comentários:

Postar um comentário

Fale conosco