segunda-feira, 13 de abril de 2015

Autismo – Descobertas e Tratamento

0


Embora inúmeras pesquisas ainda venham sendo desenvolvidas para definirmos o que seja o autismo, desde a sua primeira descrição em 1943, existe um consenso sobre as características observáveis que indicam déficits na comunicação e na interação social, além de comportamentos repetitivos e áreas restritas de interesse. Essas características estão presentes antes dos 3 anos de idade, e atingem 0,6% da população, sendo quatro vezes mais comuns em meninos do que em meninas. (Fonte: www.ama.org.br)

Os últimos estudos realizados sobre esse tema no laboratório da Faculdade de Medicina na Galileia foram focados em desvendar os mecanismos moleculares que modifi­cam a mente das pessoas diagnosticadas com autismo e os mecanismos responsáveis pelo comportamento do autista.

Neste estudo se observaram proteínas muito maiores nos cérebros de pessoas com autismo, o que não se encontra nos registros da literatura e no estudo da síndrome. Também se iniciou a construção de um banco de dados único de pessoas diagnosticadas com autismo e suas famílias, a fim de comprovar se existe alguma conexão entre a história clínica do paciente e as mudanças biológicas que causam o autismo, sendo o único e primeiro no mundo. Esse banco de informações irá auxiliar no diagnóstico precoce do autismo e seu desenvolvimento em uma terapia dirigida no futuro. (Fonte: www.pletz.com/blog/o-diagnostico-precoce-do-autismo)

O mais importante é estar atento e conseguir o diagnóstico através de uma avaliação neuropsicológica o quanto antes, a fim de iniciar o acompanhamento psicológico adequado.

Para saber quando é necessária uma avaliação, fique atento ao comportamento, observando a combinação de pelo menos sete características citadas abaixo (Fonte: auma.org.br):

  • Resistência a métodos normais de ensino 
  • Risos e gargalhadas inadequadas 
  • Ausência de medo de perigos reais 
  • Aparente insensibilidade a dor 
  • Não se “aninha” 
  • Forma de brincar estranha e intermitente 
  • Não mantêm contato visual 
  • Conduta distante e retraída 
  • Indica suas necessidades através dos gestos 
  • Age como se fosse surdo 
  • Crises de choro e extrema angústia por razões não discerníveis 
  • Gira objetos 
  • Dificuldade em se misturar com outras crianças 
  • Resiste a mudanças de rotina 
  • Habilidades motoras fina/grossa desniveladas 
  • Hiperatividade física marcante e extrema passividade 
  • Ecolálico 
  • Apego inadequado a objetos
Ao obter o diagnóstico de autismo, é importante incluir uma rotina e valorizar as conquistas do autista, para que haja um desenvolvimento feliz e saudável para o autista e seus familiares.

Se você deseja acompanhamento psicológico para um autista, ou mesmo uma avaliação neuropsicológica a fim de conseguir um diagnóstico, agende um horário com Eva Strum através do e-mail: strumeva@gmail.com

Curiosidades:

Você sabia que dia 2 de Abril é o dia Mundial do Autismo?
Além do dia também foi criada uma imagem, para marcar esse assunto tão importante, que é o Laço do Autismo. Veja abaixo:

0 comentários:

Postar um comentário

Fale conosco